Vibro com jogos de amar e odiar. Danço contigo até que a música se desvanece e a noite nos esconde. Sem uma palavra, violenta te percorro e sôfrega te beijo.
O teu beijo sabe como o primeiro, naquele momento nada mais importa, somos nós outra vez. O tempo não existe, o tempo somos nós. E o dia nasce. Tu para a esquerda, eu para a direita. A vida sempre nos levou por caminhos opostos. Mas não faz mal. Encontro-te sempre na encruzilhada de nós. Sensações sem limites e nada nos detém. Meu anjo mau.

Comentários

Ninfa disse…
"Tu para a esquerda, eu para a direita. A vida sempre nos levou por caminhos opostos. Mas não faz mal." (wooooow, gosto tanto desta parte)
Alexx disse…
Gosto! Gosto muito! Não devíamos gostar de anjos maus, mas tarde ou cedo é sempre por eles que caímos... Mas quem sabe um dia os vossos caminhos não se encontrem na mesma estrada da vida... quem sabe... talvez deixem de se cruzar e passem a andar lado a lado... talvez aí possam caminhar mão na mão...
AR disse…
"eternamente tu...
não há passos divergentes para quem se quer encontrar"
xuxana disse…
é bom quando "nada nos detém". Devia ser sempre assim :)

**