Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Apresentados

Há tanto tempo

Há tanto tempo que não te escrevo. Tiveste saudades minhas? Das palavras, construídas letra a letra, para desconstruirmos qualquer muro entre nós? Eu senti a falta deste meu modo febril de sentir, na escrita, onde coloco e tiro máscaras, e termino nua e exposta perante ti e perante mim. Por algum tempo, julguei que me tinhas abandonado, ou porventura, talvez te tenha varrido para debaixo do tapete. No tempo perdido dos dias, do tique taque dos relógios. Tique taque. Tique taque. Sempre tive um apreço especial pelas onomatopeias. Não me esqueci de ti, deixei-me apenas consumir pela vida. Tanta coisa mudou, tenho novidades para te contar. Tique taque. Tique taque. Vou ignorar o relógio e ficar aqui. Sempre te escrevi durante as maiores angústias, na tempestade dos problemas e na erupção dos vulcões de lágrimas, que derramei como lava quente sobre ti. Hoje sinto-me bem, sorri quando acordei pela manhã e beijei o homem da minha vida. Mas algo faltava, borboletas despertaram no meu coraç…

Mensagens mais recentes

A vida não se resolve sozinha

Noite

Do Amor

Partir

Aqui há gato

Olá, como estás?

Dos amargos de boca da vida

"A Rapariga no Comboio"

Intoxicação social

Coro desafinado