quarta-feira, outubro 23, 2013

It may be unfair, but what happens in a few days, sometimes even a single day, can change the course of a whole lifetime...”

Khaled Hosseini, in The Kite Runner

terça-feira, outubro 22, 2013

Gostar de segundas-feiras

Preciso de aprender a gostar de começar de novo. A encontrar o sentido de vida que sinto a cada visita à minha aldeia. Mas preciso de o encontrar na cidade, que por ora a aldeia está longe, tão longe como nunca deveria estar. Mas está mais perto na minha mãe, no meu pai, na minha irmã, na minha família. Preciso de encarar cada regressar a casa de família feliz como uma dádiva, em vez de amaldiçoar a minha sorte por não ler o meu nome nas prateleiras de livrarias, quiosques, papelarias. Porque afinal "uma pessoa aprende, com os anos e com a vida, a gostar de segundas-feiras. a perceber que elas são como o primeiro dia do ano todas as semanas: uma oportunidade para começar de novo, para encarar os cinco dias que temos pela frente como cinco oportunidades de fazer tudo o que planeámos, tudo o que queremos e tudo o que nos fará mais felizes. não é por isso e em busca dessa felicidade simples que acordamos todos os dias? devia ser. devia ser sempre. até porque esta existência é one shot e não há espaço, nem tempo, para ensaios". E é mesmo assim. "Para a frente, que atrás vem gente".

(citação de 'às 9 no meu blog')

quarta-feira, outubro 16, 2013

Out of place

"In high school I felt like that mouse that gets dropped in the snake cage and just sits there, frozen, trying to blend in. I guess I remember being happy when I was a kid. Back when you just naturally expect good things to happen."

 in Safety Not Guaranteed (2012)

sábado, outubro 12, 2013

Eterna juventude

"- Não sonha com um elixir da eterna juventude?
- Não. Já fui muito sonhador, mas agora como sou mais desumano sonho menos. E não sei se suportaria ficar eternamente num mundo assim. Comigo a vida tem sido muito gratificante, mas, ao mesmo tempo, é muito violenta. Não consigo sintonizar-me pacificamente com a violência a que estamos sujeitos. Interessa-me que, quando morrer, que morra completo. Se tiver cumprido as obrigações e estiver de consciência limpa, talvez não morra cedo nem tarde, mas morra certo."

Valter Hugo Mãe

sexta-feira, outubro 11, 2013

Graças a Deus pelo Cinema

Em pequenos corações vivem grandes sonhos, daqueles de que são feitas as nuvens do céu e o dia mais bonito de verão. Acabei de desinstalar uma aplicação de voos no telemóvel. Uma operação tecnológica aparentemente sem poesia, se não encerrasse em si mesma uma tonelada de sorrisos e fotografias cancelados por uma simples tecla, "desinstalar". São coisas dos nossos tempos, enquanto os nossos pais marcavam no mapa os países a visitar, nós abrimos o lonelyplanet em busca de uma nova aventura. Mas num tempo de emigrantes licenciados de 20 anos, não há coração que aguente a estúpida ilusão de uma viagem a Nova Iorque e ao Japão. Graças a Deus pelo Cinema.

segunda-feira, outubro 07, 2013

Urgência

Enquanto os dias vão passando pela monotonia das horas, o tempo não se deixa ver. O tempo esconde-se na calmaria do teu esquecimento. A urgência não se perdeu, mas aguarda silenciosa, o dia em que acorde em ti. O tempo deixa-se levar, enquanto a vida corre tranquila (e ainda bem), mas  ele é matreiro e não se esquece de ti. Tu é que te esqueceste dele. Até ao dia.

quinta-feira, outubro 03, 2013

Depois de amanhã

Chega uma angústia que prende e cansa e esgota. Silencia-te a boca e morre-te o olhar. Arrastas os pés mais um pouco, sobes as escadas e chegas ao comboio. Deixas-te levar mais uma vez. E amanhã também. Mas quantas vezes mais? Depois de amanhã não estarás de volta, não sejas gulosa que isso é feio. Quem te mandou ter mais olhos que barriga? Cada um é para o que nasce, já dizia a minha avó. Mas às vezes, quando cresces, o teu dia já vai lá longe e não te consegues lembrar porque nasceste. A professora de Português expunha os teus textos no quadro de cortiça na primária, no ciclo lias de faces escarlates as tuas dissertações. Pequena criança prodígio. Tu nunca acreditaste, mas eles insistiram. Tens vontade de os procurar, perguntar-lhes onde foi que te perdeste. Talvez eles te possam apontar outro caminho. Precisas de um recomeço. Pára, respira. Dorme. Amanhã o comboio parte novamente.