quinta-feira, setembro 20, 2007

Hoje

HPIM0621_thumb_thumb.jpg

Entardece cor-de-rosa sobre o Tejo, sou anjo mau para Jorge Palma no Cais do Sodré, troco desabafos surdos entre versos, vejo-me nos olhos que cantam comigo a canção de Lisboa (mesmo que ele não a tenha tocado). Por meia dúzia de músicas e um pôr-do-sol somos maiores que o fuso horário das amizades. E no final da noite, três pequenas grandes amigas encontram-se no segundo de uma mensagem, um acaso e um autocarro tardio.

3 comentários:

Enes disse...

O mp3 na mala vibra, chama por mim. Quero pô-lo aos berros e abafar os sons das teclas e vozes.
Soube a pouco, quero mais. Vamos?

amelie disse...

sabe tão bem reencontros não planeados...=)

Ninfa disse...

è tão bom quando temos um entardecer de uma cor diferente da habitual... de forma literal ou não. Mesmo que seja apenas o colorido de uma amizade a tornar tudo de uma cor completamente diferente.