terça-feira, julho 31, 2007

Carrossel

A minha pele transpira o teu cheiro, o meu coração ainda bate no impulso das tuas mãos nas minhas costas, as bocas desafiando-se mais e mais, mordendo-se de ódio por se amarem. Adormeci e senti-te de novo, acordo e não sei se te vivi ou apenas te sonhei, o que somos parece a mais louca fantasia, obsessão disputada a quatro mãos, nunca realidade. O que quero não é a ti mas o rodopiar do vestido quando dançamos, o verde ofuscante no escuro da pista, a música que enrola o cabelo e enlouquece as pernas. Deixa-me girar sempre em ti, só sou vida quando te amo.

Sem comentários: