segunda-feira, julho 30, 2007

Cinderela

Dança. No teu passo desengonçado de cinderela abandonada. Já passam cinco minutos depois da meia noite. O rimel esborratado. O coração totalmente desmaquilhado, afinal com a noite caíram as sombras... e as esperanças, sem sombra de dúvida. Só a sombra da noite. E a cinderela que dança embriagada de uma dor que não tem nome. Dança com os braços em volta de si mesma, dança com a sua dor. Perdeu o sapato, o sorriso e o sonho. E dança com a solidão, a saudade e o silêncio. Não vale a pena perguntar pelo príncipe. A cinderela dança sozinha para esquecer. Numa dança sem música e sem passos definidos. Arrastando os pés pelo soalho que range.

Sem comentários: