segunda-feira, março 26, 2007

sei lá eu o que quero dizer...

A vida rebenta-me os tímpanos, na volúpia dos sons, na luxúria dos ambientes. No coração baila uma alegria orquestral. A pauta da vida não tem pausa. Rebenta-te os tímpanos. As cordas vocais desprendidas do seu sentido.Se o mundo for vogal deixa-me ser consoante. serei o m de mim, o t de tu, o s de si. O v e o d de vida. Vida vaidosa vive na velha vivenda sem varanda. Rebentando os tímpano na intensidade surda de mim

3 comentários:

Hizys disse...

às vezes temos nós de pôr o dó maior na valsa da vida..

delusions disse...

"A pauta da vida não tem pausa" Devia ter. Devia ser possível carregar no pause e descansar dos sons de tudo.

De qualquer maneira, gostei muito do pequeno texto. Nada de novo portanto.

Bom fim-de-semana para ti e para a ísis*

Jacqueline de Pas disse...

:)