terça-feira, março 06, 2007

Seco

"Pela primeira vez, compreende como se sentirá quando for velho, cansado até aos ossos, sem esperança, sem desejos, indiferente em relação ao futuro. Afundado numa cadeira de plástico por entre os odores a penas de galinha e maçãs apodrecidas, sente o seu interesse pela vida a escoar-se gota a gota. Pode demorar semanas, pode demorar meses até ficar completamente seco, mas está a sangrar. Quando este processo terminar, será como a carcaça de uma mosca numa teia aranha, quebradiço ao toque, mais leve do que farelo, pronto a flutuar e desaparecer".

Desgraça, J. M. Coetzee

2 comentários:

susana gomes disse...

não tenho medo de ser velha...mas tenho medo de morrer nova..

AR disse...

só espero q a minha velhice mergulhe num mar de tranquilidade...