terça-feira, novembro 14, 2006

Vivo?

Apetece-me embarcar na ilusão e perder-me no sonho do que não existe, errar por entre noites de luar, dias de arco-íris, de cores fortes, que enchem o horizonte de um olhar cinzento, esse olhar que é meu e de tantos rostos que não conheço mas reconheço, no vazio de sorrisos abertos e tristes, grandes e aparentes... mortos. Apetece-me voar sem rumo, esquecer onde vivo, quem sou, quem fui, quem pensei em ser. Quero apagar as memórias de um passado que já não é meu, de um presente que já não vivo, de um futuro que não quero viver. Afinal, eu vivo? Será que alguma vez VIVI? Será que quero viver? Não sei, não sei, não sei... Não me sei, não me quero saber... Quero errar por aí, voar por aí...esquecer por aí...recriar-me por aí...pintar uma nova tela, desenhar novos caminhos, tornar-me bola de plasticina para me moldar de novo, ou esboço a carvão, para ser apagada ou amachucada... Mas tenho medo de ser plasticina, de ser moldada com força e de ficar com as marcas das unhas de quem me tenta mudar, ou prender como uma mão que aperta a outra egoísta e cega. Tenho medo de ser carvão, posso ser apagada; tenho medo de ser papel, posso ser amachucada de novo, perdida num qualquer cesto de papéis cinzentos, esboços de vida, romances por escrever, guiões por realizar... Não sei se sei viver, não sei se sei SER...(Será que alguma vez SOUBE? E será que algum dia vou SABER?)


Recuperado, de 3 de Julho de 2005

5 comentários:

e.l.i.c.i... disse...

Não sei se vives, a vida deve chatear-se contigo por seres maior que ela e prega-te partidas para achares que não sabes viver. De qualquer maneira és, existes e ajudas-me a viver. Gracias :D

Ninfa disse...

Não sei se sabes viver, acho que ninguém sabe. Já que a vida como se diz por aí, não tem manual de instruções mas acho que és um poçod e emoções e são as emoços que dão a cor e o contorno À vida. Porque é a vida da ísis e mais nenhuma.

Ninfa disse...

E a tua vida é singular, bizarra, emocionante como mil subidas e descidas como uma montanha russa , de multicor, multisabor. E sabe tão bem fazer parte dessa "tua" vida.

Terreno disse...

Claro que sabes viver, pois sabes sentir, sabes sofre.Está aí esposta uma das complexidades do "Ser"
Mas antes de "adormecer", é preciso "combater"!
Beijo do "D.Sebastião"...(hoje fez novoeiro) ***

Pakena Ticá disse...

às vezes tb me sinto assim... acho que toda a gente pensa assim de vez em knd, mas os actos certos que fazemos, ajudam nos a olhar para a vida com outros olhos... e ajudam-nos a sentir que é bom viver. Faz bem :)

**