Conhecimentos


Há uma rua em Lisboa que se chama Rua da Saudade.Essa palavra que significa a falta, os sentimentos produzidos por essa falta, de objectos, pessoas lugares, sensações...
Reflicto na saudade que teria se por mero acaso ou por um conjunto de ocorrências te perdesse. Ou se pura e simplesmentre pegasse nas malas e fugisse para outro sítio, numa vida sem ti.

Recordo então o que me recordaria de ti. Julgo que o riso-asmático que salpica muitas frases minhas. O teu apreço pelo carro e as conversas automobilísticas nos caminhos que quotidianamente fazemos. O facto de ficares sempre com a colher de café na boca depois de o beberes. Ou o pauzinho do chupa. E os beijos lambuzados desse chupa. Ou rebuçados de ananás, morango...!

O reconhecimento dos teus gostos: ice tea e mousse de manga, chocolates Buonti, arroz de marisco, arroz de pato ou pato à pequim. Minis e imperiais. Camisolas em tons laranja ou azul. Mesmo que tornes o teu roupeiro monocromático demais. Preferência: tons claros. Queijo da vaca que ri. Tostas em minha casa. Devorar os pastéis de Belém com um riso maroto no rosto. Ou trocar tudo porque sim, porque simplesmente, embora adores Carte Dor de morango hoje apetece-te Vienetta ou rejeitares a tua marca de chocolate favorito.

Sim, conheço-te um pouco. A tua forma de enrugar a testa em diversas situações, de me dares beijos que fazem o meu ouvido zumbir. O teu ar de pai quando me mandas calar no cinema. Eu, miúda irrequieta que fala pelos cotovelos e vive a vida como um baloiço. E não é giro quando andamos de baloiço?
E embriagado? As declarações de amor engraçadas, as piadas tolas.

Pegas-me ao colo e rodopias-me, sorrio só de pensar. Recordo, claro, o teu ar quando ficas nervoso ou envergonhado, corado e a gaguejar. Com gel ou sem gel? (perguntas tu e respondo eu: quero-te aqui, já....). Acho graça à tua "dança" com os braços , o teu andar "gingão" quando brincas e a tua forma de trautear músicas. Na mente desenrolam-se flashes de ti que são o que resta quando não estás. Como é o caso das tuas imitações (fracas) da forma como abro muito os olhos e também das asneiras proferidas em momentos de exasperação, engarrafamentos, jogos de futebol, ou à vista de automobilistas que parecem ter tirado a carta na farinha amparo ou que andam a "mangar com a tropa" (como se diz por aí).

E se o telemóvel tocar, sobressaltar-me-ei na esperança que sejas tu, mais uma vez, para dizer um disparate qualquer que sabe tão bem. Acordas sempre calmamente, até que não tens mau dormir, mas sempre com um ar que diz "dormia mais um pouquinho".

Gostas de Hip-Hop, futebol, música que tenha qualidade. Aprecias futebol e gostas de jogos electrónicos como as crianças pequenas...lamento mas ainda és uma criança pequena). Quando eras bem pequeno andavas sempre com um pé descalço e um pé calçado. Tens uma caligrafia pequena e arrumada. Percebes daquelas coisas que fazem os textos sair do computador em papel e de informática em geral. Nunca comes a parte verde do prato (não costumas tocar na alface). Gostas de praia e das tuas ambições particulares. De passear e fotografar paisagens. Fascina-te o pôr do sol. De receber presentes. Detestas mentiras e coisas mal explicadas. Mas nunca ficas muito tempo zangado. Adoras séries com mistérios complicados para resolver e filmes. Ser livre. Seres tu mesmo. Acreditas no amor. Ah! e ris-te sempre que alguém cai. Tanto mais haveria para contar. Se o texto não estivesse já extenso demais. Por agora fico-me por aqui. Na rua da saudade, desta vez na minha pequena casa, de porta azul sempre aberta para ti.


Dedicado a umas das maiores inspirações da minha escrita nos últimos tempos. Ele saberá reconhecer-se neste texto.

Comentários

Gonca av disse…
sinto-me nu !!
Goncalo disse…
e apaixonado!
Hizys disse…
eu conheço essa pessoa de qualquer lado...
Coelho do Natal disse…
Serei eu? hahaha
Parabéns :)
Alexx disse…
É tão bom conhecer alguém assim.... aos poucos, cada dia uma surpresa, um pequeno detalhe esquecido na curva de um sorriso... E sabe tão bem saber que há sempre mais qualquer coisa para descobrir!

É bom amar!! E ir amando...
Ninfa disse…
Porque nunca são as grandes coisas são as pequenas que nos tornam tão nós..=)
Pakena Ticá disse…
Lindo =D
Adorei.. às vezes também gosto de pensar nessas coisas... para me relembrar a mim propria das coisas maravilhosas que tenho :)

**
raquelita disse…
Todo esse conhecimento se reflecte na tua forma de ser, de sentir...fico feliz por ti, mas principalmente por ele, por ter encontrado alguem capaz de o conhecer da forma mais pura e profunda =)ta excelente o texto, parabens martita
Hizys disse…
é o nosso gonçalinho e a minha martinha lalalala
Ninfa disse…
só agora vi este comment:p minha fatinha:P