sexta-feira, junho 15, 2007

Temps des Cerises

Cerejas2_thumb.jpg

Era o tempo das cerejas. Pequenas vermelhas deliciosas e sempre tão pouco. Como as horas contigo as cerejas desaparecem por mãos irrequietas e bocas gulosas. Meus dedos loucos de ti e lábios-sangue de te beijar. Cerejas como pés pequeninos rápidos a chegar a ti. Chega noite que te traz. Passa lento o dia que te espero. Espero o dia pela noite e a gargalhada que em nós explode. Explode rotina estilhaça-te mundo e agarra-me, ficamos em nós que amor não tem chão. "No bairro do amor, a vida é um carrossel"...

4 comentários:

Ninfa disse...

ai como adoro cerejas!Nunca se consegue comer só umaaa

Enolough disse...

as cerejas, conversas e beijos têm decerto pontos em comum

a minha aposta vai para a continuidade que há, porque uma unidade puxa outra e porque há sempre motivo para mais uma...

delusions disse...

cerejas!!!

adoro sem dúvida. e este post sabe mesmo a cerejas... adorei!

bjinho & boa semana

Alexx disse...

Gosto tanto de cerejas!!! E de beijos!!! E de finais felizes... Onde andam eles??