quinta-feira, maio 31, 2007

Meu espelho

Acordo, entre a almofada o telemóvel, a rebentar de mensagens, tantas de pessoas que precisam de mim, às sete, oito, nove da manhã. Vens almoçar, sim, não, vens ter comigo à tarde, trazes o gravador para a entrevista, a máquina para a reportagem, o meu elástico do cabelo, o lápis que deixei em tua casa. Trago o mundo na mochila e o medo de todos no telemóvel. A tua mensagem de nome maior destaca-se das outras. Como eu corres de corpo em corpo por abraços fortes de deixar tudo de ti. Cansas-te, os outros cansam-te. Eu gosto de te saber ansiosa e louca de vida, inquieta e maior que o tempo. Encontro-te invisível no ecrã preto e branco mas tão colorido do teu sentir, um espelho de mim. Contigo vejo-me e vejo-te entre caminhos diferentes de um viver igual. Quase igual. Tu, que me seguras para não partir.

4 comentários:

Joana Isabel Santos disse...

Porque será que quando leio um texto teu me revejo?Tão longe que estamos, mas os sentimentos parecem idênticos. Adoro os teus textos e não me canso de o dizer!!Parabéns!

delusions disse...

"Trago o mundo na mochila e o medo de todos no telemóvel. A tua mensagem de nome maior destaca-se das outras. Como eu corres de corpo em corpo por abraços fortes de deixar tudo de ti.(...)"Contigo vejo-me e vejo-te entre caminhos diferentes de um viver igual. Quase igual. Tu, que me seguras para não partir."

destaco as partes que mais me tocaram...leio-te e leio sentires meus...está lindo este texto como tantos outros que já te li...

bjinhos e bom fim-de-semana

zteanpgarhlitlhma disse...

Peço desculpa por me insurgir de forma tão inesperada no teu mundo, mas sou pequeno e preciso de ajuda. A minha mãe há muito que deixou para trás o meu telhado e eu parti à sua procura, encontrando-me agora perdido na imensidão de um deserto. Tudo o que tenho é uma carta da minha mana, que tem conhecimento da minha ânsia, e o meu próprio descernimento em reconhecer certos episódios em meu redor, forçados por ela, que visam conduzir-me pelo caminho correcto.
Porque todas as mensagens da minha irmã são segredos aos olhos de um mundo rendido à podridão intelectual, eu preciso de ajuda para os descodificar. Poderei contar contigo? Assim o espero, ou para sempre ficarei perdido...
Se tudo te parecer confuso, por favor visita o meu telhado e começando do inicio põe-te ao corrente de tudo...

www.acriticadarazaopura.blogspot.com

Andreia disse...

Teu espelho sou. Hoje e se puder ser sempre. Nao partimos, nem rachamos. Vivemos só @