quarta-feira, maio 02, 2007

A vida é um combate

Chovia. Chovia tanto que ninguém deu pelas minhas lágrimas. Chovia a potes. A minha alma sangrava mas ninguém reparou no meio das tentativas desesperadas de fugirem do temporal. Eu tinha guarda-chuva mas não tinha guarda-lágrimas. Procurei ainda no meio da confusão da mala, mas não achei nada. Todos passavam chocando uns com os outros com enormes guarda-chuvas e nem viam. A minha alma sangrava e eu julguei que ela se esvaía em sangue. As minhas palavras sabiam a sangue e a incertezas. "És tão estúpida", assobiava o vento que passava, em tom de escárnio. Ou talvez dissesse outra coisa, mas eu era mesmo estúpida. O meu cabelo voava ao som do temporal. Aos poucos a rua ficou deserta, só que era um deserto molhado. Homens e mulheres nas suas casas tiravam as roupas encharcadas da chuva e engomavam camisas. Eu já não ouvia nada, nem a chuva nem o barulho incessante do mundo. Naquele momento eu tinha perdido uma parte de mim. E a minha alma parecia querer explodir. Ressoava nos ouvidos a letra de uma música, " a vida é um combate". Teria perdido mais uma batalha?

3 comentários:

Hizys disse...

também apanhei um furacão hoje. de tudo. há dias assim..

AR disse...

depois da tempestade vem a bonança!
=)

delusions disse...

"Naquele momento eu tinha perdido uma parte de mim. E a minha alma parecia querer explodir. Ressoava nos ouvidos a letra de uma música, " a vida é um combate". Teria perdido mais uma batalha?"

não me parece...

acho que a vida são vários combates...e um pedacinho de paz que de vez em quando nos atinge tão angustiante quanto vital, e nos dá forças para mais uma luta.
gostei.

Bjinhos e boa semana*