segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Não posso

Não posso pedir que estejas sempre a brilhar no meu telemóvel. Palavras a néon na artificialidade menos falsa da minha vida. Tu tens a tua. E mais pessoas a neón, de certeza. Não posso pedir que apertes o meu inquieto dormir; as placas da estrada esbofeteiam-me a ilusão com a distância do teu abraço que chega quase às centenas. Não posso muito mais e até me cansa escrever sobre isso.
Cansa-me tanto pensar que não te posso ter.

4 comentários:

susana gomes disse...

adorei =) não tenho palavras..lindo =)

Pakena Ticá disse...

Cansa sempre pensarmos naquilo que não podemos ter ou fazer... cansa sempre enfrentar a triste realidade... mas para seguir em frente temos sempre de a encarar. Infelizmente....

**

(só não me canso de ler o letras :))

AR disse...

ás vezes o melhor no telemóvel é quando fikamos sem bateria!
:)

Alexx disse...

Há coisas que não podemos pedir... coisas que não podemos dizer... e mesmo assim esperamos que elas aconteçam. Esperamos que saibam ler os nossos silêncios e os nossos olhares de esperança. Esperamos e esperamos e voltamos a esperar... e mesmo quando pensamos que não podemos ou não queremos mais, mesmo quando sabemos que o telemóvel não vai brilhar nem vibrar nem tocar os seus toques de mil tons, voltamos a entrar no quarto e a pegar-lhe, apenas para olhar olhar para um ecrã cinzento e escurecido...
É cansativo... E quando estamos cansadas, de corpo e de espírito, o melhor que fazemos é dormir... porque amanhã é outro dia, mesmo que o telemóvel permaneça em silêncio.