pôr do sol no coração

Eu mereço mais. Mereço que faças isso por mim! O grito que lhe saiu assemelhava-se ao coaxar de uma rã. As palavras pulavam nervosas, talvez fosse essa a razão. Tentava equilibrar-se nos saltos altos e nas frases. Não és tu uma alma que tropeça sempre?Alma-escorrega a deixar-se levar até ao caminho do ser feliz.Não obteve resposta ao seu grito. Talvez se conseguisse crescer mais um bocadinho.Inchou o peito de ar. Pôs-se muito direita. Saltou de palavra em palavra e pendurou-se no seu pescoço. Mordia o lábio. Nunca chegou a saber a resposta dele. Ouviu algumas palavras em tom de concordância. Uns sim e uns talvez que nada lhe disseram do que estava dentro dele. Sim, lá dentro dele. Teria dito a verdade?Confiava, mas não conseguia ver. Já tinha caído dos saltos e esgotado as vírgulas. Escondeu o rosto onde chuviscavam ainda alguns sorrisos e se iluminavam, cada vez mais radiantes, as lágrimas. O mundo sufocava-a. O peso do amor a sufocar tudo.O mundo, as palavras e os gestos informes por colher. Os por-dizer, a baloiçarem no alpendre do peito e, os pôr-do-sol, a caírem de mansinho na sombra do coração

Comentários

Izys disse…
emoções de tons laranja no coração