Conversas em monólogo

Não te posso dar as respostas. Nem sequer formulei as perguntas. Nem te posso dar os eufemismos porque não sei o sentido litreal de nada. Hoje acordei alma-viajante sôfrega de loucura e palavras vivas. Alma viajante em mim, por mim, pra lá de mim.Ansiando deixar algo de indelével, inextinguível, impresso nas linhas tortas do tempo. Eu, alma viajante desdobrada, nos sorrisos dos que percorrem comigo os dias desta longa jornada no Mundo. No livro-rotina que não desejo escrever. Nunca gostei de obras obrigatórias ou regras de estilo. Sou apologista da escrita livre. Prefiro um livro em branco, sem teias de aranha de inacção. Vou pulando por aqui e por ali, abrindo as asas às ternas experiências novas. Chapinhando em poças de água pueris, entregando pedaços de mim como pedaços de uma tarte de maçã. Confiando-me. Erguendo e destruindo muros. Fazendo e refazendo a (minha)História. Com H grande. Vida com V maiúsculo. Lembro-me da minha professora da primária (o início das frases é com letra maiúscula). A minha vida é um eterno iniciar de uma frase, necessita de letras maiúsculas não é professora?Mais comichões na alma, estilo livre, sem bruços ou mariposa, tudo livre. Num mundo nada livre.Lá me perco eu no meio das palavras, enredada nelas, mosca numa teia de aranha enorme. Sou eu quem escreve ou a escrita que me escreve a mim? Não sei muitas respostas, já te disse, mas já vou formulando algumas perguntas. Vamos sair agora?Apetece-me um beijo na boca. Falamos depois. Diz-me tudo no aflorar dos meus lábios aos teus. Apetece-me um beijo na boca. Um daqueles beijos-peixe, com a tua lingua morna de vida. E lá vai a minha alma viajante pular contente para outras paragens. Infinitas. Além de todas as barreiras e de todos os fins.

Comentários

Hizys disse…
e este post não podia representar melhor o letrasoltas. =) somos frases inacabadas a que temos medo de pôr um ponto final, mil palavrinhas que são o chegar a casa, parar e deixar tudo no nosso cantinho para pensarmos depois, como o pensatório de Dumbledore. e em tantos romances e voltas às vezes destrambelhadas na vida vamos deixando aqui tudo.

bem haja a ti ninfa por partilhares este mundo comigo!

(hoje estou, finalmente, menos respondona do que costumo ser! =P)
AR disse…
e ponto final.
:)

(Arco-Ísis: Um poko de Bondage cai sempre tão bem!,looool!)

=D
Hizys disse…
essa parte do beijo peixe é cómica. imagino dois peixes com a cara que tu fazes a tentar dar um bisou! :P ahaha