sábado, fevereiro 04, 2006

Just me and my music

Não sei bem que horas eram, era simplesmente a hora do pôr do sol. E ele está lá todos os dias, como dádiva para os olhos, e tantas vezes o tomamos por garantido ou como banal. E vi um pôr do sol, raiado de laranja, enquanto a música a ressoar nos meus ouvidos (pelos auscultadores), iluminava o sol dentro do sol e a luz que emanava dele. Ali estava eu, a passear à beira rio com a música a inundar-me, a encher-me da própria luz desse sol que tanto me fascina. E alegremente comecei a dançar,mesmo que alguns transeuntes parassem os carros para olhar, ou fizessem cara de escárnio, porventura porque tinham inveja. Por terem pena de não serem bafejados por essa aurática experiência, da luz singular a atravessar em mim. E mais uma vez olhei para trás enquanto o vento soprava nos meus cabelos, e fotografei com os olhos aquela imagem, de um éden que passamos a vida a buscar. E senti-me feliz. Com aquilo a que chamam alma completamente cheia, a abarrotar pelas costuras, quase a entornar o copo. E os pés sem conseguirem sair do lugar e o barulho da água do rio a misturar-se com a minha música. As coisas feias do mundo e os sentimentos feios voaram assim baixinho, como uma ave a imigrar para sul, para um local mais quente. E ali junto ao rio a boca abriu-se num sorriso tão grande que mal cabia nos lábios, e ouvi o coração soltar um ah! de espanto. Dancei, rodopiei, virei e tornei a virar num monólogo ao longo das notas das canções da rádio:
-Não é lindo este pôr do sol?Parece fogo a descer do céu, sangue a sair das nuvens, vida a sair da própria vida.
-Sim é - respondi a mim mesma.Tens uma imaginação muito fértil. Sangue a sair das nuvens?
- Ahahah, não me faças rir! Não posso rir mais senão depois dói-me a barriga.
-Como quando comias gomas demais em cachopa?
-Sim, isso.. ahaha estou a dialogar comigo mesma!
Fecho os olhos na minha cama e sinto ainda o pôr do sol rodopiar nos meus olhos e o meu monólogo interior a desenrolar-se continuadamente ao ritmo da minha valsa imaginária da vida.
- Sais-tu danser la valse de la vie?

10 comentários:

Hizys disse...

Patrice ou Gentleman, aposto! Valsa, só se for a da Amélie!!!! =) Leite com café, la valse des jours tristes, e as tuas palavras. Como diria a Susana ou a Joana... Sopa no mel!!!! =)

Ninfa disse...

e a valsa da Faty n?ah n pa faty é mais uma espanholada ahahaha

Erasmus Boy disse...

Peut etre que tu sais dancer la valse de la vie, moi je prefere le freestyle de la vie!!!j'aurais bien voulut te voir danser en plein milieux de la rue.lolol.Erasmus em mais uma das suas obras lol...ou entao nao;)

susana disse...

Este post lembra-me qualquer coisa familiar...espera!..já sei...!! Marta e susy a ouvir música a caminho de santa apolónia...weeeeee...e, nesse dia, era patrice ( como dizia a dona faty ali em cima), yeah!!! =)
Só faltava era o pôr-do-sol!

E pronto..a susana comentou, tá comentado! =P
E não há cá colheres de plástico q me metam medo!!...hihihi =P

P.S. este comentário foi escrito sob grande pressão psicológica, por isso, a autora não se responsabiliza por eventuais erros, incongruências. Quaisquer semelhanças com a realidade são pura coincidênciiia...ahahah

tiago Correia disse...

Eh pá...isto é fantastico!! Deixa qualquer pessoa a pensar, a sentir-se dentro desse remoinho de sentimentos. São palavras lindas de emoçoes descritas de uma maneira incrivelmente fantastica e que escrevem de uma maneira moderna, uma prosa linda que quase parece poesia para os ouvidos.Parabens!

Sweet Patrice disse...

Não fosse a frase final em francês e o texto estaria mt bom... Mas infelizmente essa parte falhou-me que eu detesto francês! LOl Agora a sério, gostei imenso! É bom termos tempo para nós próprios e para esses diálogos com a nossa pessoa...que eu confesso, ainda os tenho! :p

Parabéns *

aquele do coiso :p disse...

Pensavas que eras so tu e a tua musica? pois... mas estava lá mais gente e sabes como é, olham para ti com aquele ar de quem pensa: "coitada...anda-lhe a dar forte...". Continua... dança muito... sempre :)*

Hizys disse...

y ese toro enamorado de la lunaaaaaaaaaaaaaaa, que a abandona por la noche y la maña!!!! =P (ps - claras dificuldades na escrita da língua de nuestros hermanos. perdoem-me se cometo alguma alarvidade)

el Ramalho disse...

Alarvidades sim Ísis, algumas... :D
Belo texto Ninfa, bonitos sentimentos, bons momentos em que o Mundo não conta, apenas acontece á nossa volta. É o Sol, a música ou as estrelas e... nós

magictime disse...

Porque há momentos em que ganhamos a consciência de que o nosso coração bate ao rtimo e ao som da música da vida... E porque esses momentos são mágicos e doces e nossos... Parabéns... Nunca li nenhum texto que exprimisse tão bem estes pequenos instantes que se sentem...