quinta-feira, janeiro 17, 2013

Afinal não sou só eu

"Depois, de repente, aparece um texto que não é tão mau e uma pessoa fica contente, conta. "Lembro-me de que quando era novo tentava fazer: merda, merda, merda, e um [texto] bom. Mas era muito optimista. Agora era merda, merda, merda 19 vezes e depois um bom! Que sorte!"

Miguel Esteves Cardoso em entrevista ao Público

Sem comentários: