quarta-feira, outubro 03, 2007

Entrelaçar

Entrelaça-te à minha volta. Eu já não era eu. Transformada num objecto. Um fio feito de côco e missangas, entrelaçado para sempre à volta do teu pescoço e perto do teu peito. Nunca me tiravas, mesmo quando te perguntavam "não te magoa o pescoço?", a tua resposta era sempre no mesmo tom de voz. "Não, porque haveria de magoar?. Muitos passavam por ti e gostariam de saber que força te trazia esse fio que se gastava com o uso e o tempo. Mas nenhum deles sabiam. Amor. Talismã. Se eu não fosse de carne seria o teu fio. Estaria contigo em cada começo e em cada final, entrelaçada nas tuas palavras e no teu corpo. Seria a tua protecção quando te sentisses fraco, ou triste. Como não sou um fio, rodeio-te com os meus braços, levanto-te com a pouca força que tenho mas estou lá, sempre. E se não fosse um fio ou uma pessoa seria um gato. Os meus olhos brilhariam no escuro para te velar o sono, o meu corpo quente enroscar-se-ia nas tuas pernas e chamaria pelo teu afago. Seria feroz com quem te tentasse fazer mal. Eu seria tudo, tudo e muito mais só para te ter, te sentir e te amar.

2 comentários:

Izis disse...

:O ai.. speachless

xuxana disse...

lindo! mesmo....


**