sábado, fevereiro 02, 2008

...

E todas as vozes ecoavam de novo ao sabor daquela canção. Mordia-se a lingua de vez quando mas ninguém acreditava. Depois o ritmo de todas as coisas acelerava e rodávamos dentro de nós mesmo, baratas desatinadas num burburinho em roda e sem fim. Dizia-se a verdade e o medo ia saindo, e aquela voz e aquela melodia tocavam de fundo sem parar. Foi a música que me inspirou, que brotou de cantos de mim desconhecidos e me trouxe de volta a ti escrita. Que me abriu os olhos em vendaval e me disse para não esperar mais. Chovia a potes mas eu saí pela porta dentro. Para dentro do mundo. Para dentro de ti. Mergulhei na silhueta da tua janela de lua e sufoquei-me de ti. Só a estranha melodia pintava todo o tempo. Em nós tudo nasceu. Em mim nada morreu. Escrevo sem dó e martelo furiosamente o piano de teclas que me arrasta sem volta para ti. O mundo tão estranho, tão estranho a tocar só para mim. Maestra de mim talvez, mas mexendo-me ao ritmo do mundo. A música da chuva ressoando nas vidraças e o assobio do vento alongando as pausas. O tilintar dos copos e das facas. O arrastar pesado de móveis. O elevador. Os estalidos da porta. O cansaço. As olheiras. As corridas. O tempo sem tempo. A porta fechada. Mergulhar dentro. A piscina de mim. O mundo. E a estranha melodia. E a escrita regressando lentamente ao cacifo dos sonhos. Dentro de mim. Fora de mim quando escrito. Plim Plim. A água. Patipati. Trauteiam. O chilrear das aves. O último acorde. Sair da porta para dentro. E todas as vozes ao ritmo daquela canção. Seria de amor?

3 comentários:

delusions disse...

Seria?


...



Bjinho*
Boa semana

Nampula Agosto 2008 disse...

O melhor instrumento para a paz é o saber e por isso queremos contar com a tua colaboração para divulgar esta iniciativa: “Aprender para Ensinar em Napipine”
Estamos a construir uma mediateca; precisamos de pens, diciopédias, livros, filmes e documentários didáticos, entre outros.

Divulga esta causa.

Para mais informações:
napipine.blogspot.com

AR disse...

É amor! Assim como tudo o que nos faz mexer ao som desta música...

***