domingo, dezembro 09, 2007

Ataraxia

Ouve-se a melancolia do outro lado da estrada. Um mendigo corta o silêncio com uma melodia que soa a Domingo. Soam sempre assim os Domingos, como uma música que sempre ouvimos e nunca gostamos muito. Mas faz parte. Faz companhia. Deste lado suspira a letargia dos atrasos de autocarro. Ninguém tem nada que fazer e no entanto, toda a gente perde o que podia ter feito. Mas é só mais um dia. Só mais uma pessoa no banco dos cépticos. Nada abala o quase. Nada esbofeteia a apatia da emoção de ontem. Bate-me até ficar de carne viva. Deixa-me os lábios sangrentos, morde-me, beija-me, faz-me chorar de rir. Vem euforia, amiga da onça, deixa-me triste. Mas faz qualquer coisa, aperta-me até ter medo de precisar de ti. Porque não preciso, e isso assusta. Faz-me acreditar que ainda há vida onde tu estás. Onde estou, até o mendigo desistiu de tocar.

4 comentários:

Enes disse...

ai que triste...

(mas sempre escrito com uma perfeição assustadora e invejável)

Catarina disse...

*lágrima*

Tontinhu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tontinhu disse...

Ohh...mexes com o meu coraçãozinho...
Olho o mar e imagino-te a olhar para mim...
Lá no horizonte, numa ilha bem longe...
Está um nevoeiro muito denso que me impede de te ver...
Fugimos um do outro...agora já não sei qual o caminho a seguir...
Mas vou caminhando pela areia branca da praia...
E, já vencido pelo cansaço, entrei em desespero... As lágrimas escorrem-me devagar... Onde estarás tu, meu Anjo? Preciso de ti... O vento assobia-me furioso e a noite cai sobre mim... A escuridão impede-me de te ver ao longe, no horizonte... Chove intensamente sem parar... É uma chuva fria que só me molha a mim... É Inverno, mas nao perdi a esperança de te reencontrar... Passeio junto ao mar... Mergulho a minha mágoa nas ondas... Tento afastar os fantasmas da minha solidão... Sei que estás nessa ilha à minha espera...
Sei que, numa noite de luar, quando estiver a navegar na nossa saudade, tu irás atracar no meu cais...e ficarás para sempre aqui <3 bem perto de mim...mas agora, sozinho, contemplo o céu... Está cheio de estrelas, que brilham como o carinho e a admiração que tenho por ti...
No silêncio da Noite sinto novamente a lágrima a cair pelo meu rosto... O meu coração arde...quase sufoca a minha paixão... Estou a sofrer...o vazio invade o meu peito...
Mesmo estando distantes, alimento a esperança de me perder em ti...envolver o teu corpo com os meus braços...porque gosto muito de ti e hoje em especial porque salvaste o meu dia...está tranquilo o meu coração...quem o alegra é a Menina mais bela de Alcoitão. *