quinta-feira, agosto 31, 2006

O que foi não volta a ser


"Eu trago um buraco no futuro
traz presentes fugidios
e memórias de navios

Traz tanta confiança
que se é sempre criança
mesmo quando não se quer
o que foi não volta a ser
e o que foi não volta a ser
mesmo que muito se queira
e querer muito é poder
e o que foi não volta a ser

Pode vir algo melhor
embora sempre pareça
que o pior está por vir

Nunca se deve esquecer
que não há volta sem partir
e o que foi não volta ser

E o que foi não volta ser
mesmo que muito se queira
e querer muito é poder
e o que foi não volta a ser

(...)"

Xutos e Pontapés

O teu beijo quente e violento ficou no baú das brincadeiras, das correrias e dos segredos. Ninguém podia saber, e serpenteavamos entre as árvores e as silvas que nos arranhavam as calças. E as amoras que manchavam a saia que a minha mãe pediu para não sujar. O que foi não volta a ser, mas fui feliz para sempre entre os calções sujos de terra e o joelho esfolado. Entre o murmúrio do teu sorriso e o calar dos nossos sonhos. Nós não tínhamos bibe e a boca suja de chocolate. Mas parecia.

2 comentários:

Ninfa disse...

e é tão triste quando se volta de momentos que iguais não voltam a ser...

Pakena Ticá disse...

E tantas vezes queremos que volte a ser.... mesmo sabendo que nao pode ser...
Mas é exactamente por esses momentos serem unicos, que se tornam tão especiais e tão memoraveis....

**